• 11 dicas de alimentação para acelerar os resultados da academia

    11 dicas de alimentação para acelerar os resultados da academia

    Conheça indicações que as participantes do #SeisMesesEmForma receberam e invista você também na alimentação para garantir um novo estilo de vida

    Quem adere a uma rotina de treinos sabe que a alimentação é uma parte essencial dos resultados. “E não é só questão de estética. Além de complementar a prática esportiva, o planejamento alimentar visa o bem-estar, a longevidade e a prevenção de doenças”, explica Fúlvia Gomes Hazarabedian, coordenadora do serviço Bio Nutri, da Bio Ritmo. Essa importância foi redescoberta pelas quatro leitoras que desafiamos no projeto #SeisMesesEmForma. Praticando dois treinos de alta intensidade, o Burn Hiit Zone e o Race Bootcamp, elas mergulharam com tudo em um novo estilo de vida, com acompanhamento nutricional.

    Se você também quer alavancar seus resultados, confira dicas do Bio Nutri:

    1. Aposte na salada pós-treino

    Saladas podem ser uma ótima opção de alimentação pós-treino. As ricas em proteínas, como a salada de atum, ajudam a recuperar os músculos e combatem o colesterol ruim. Uma boa opção é montar saladinhas em pote: além de saborosas, elas são práticas, e você pode carregá-las para comer em qualquer lugar. Confira duas opções de receitas que valem por uma refeição.

    2. Abuse dos alimentos parceiros do ganho de massa magra

    Quem investe em treinos como o Race Bootcamp buscando o ganho de massa muscular tem como grandes aliados estes alimentos: a banana, rica em potássio e carboidratos; o ovo, rico em aminoácidos, ferro e albumina; e a batata doce, ótimo carboidrato. Não deixe-os faltar no seu carrinho do supermercado.

    3. Diversifique a alimentação com proteínas de origem vegetal

    Além de serem muito ricos em proteínas, os cogumelos, como o shiitake, contêm lentinan, substância que ajuda a estimular a imunidade do organismo, defendendo-o contra inflamações, gripes e resfriados. Outras boas opções de fontes de proteína vegetal são os grãos, ricos em fibras, e o amaranto, rico em minerais. Quer tentar? Aprenda a fazer um wrap de shimeji.

    4. Aproveite as frutas como suas aliadas

    Ótimas como sobremesa, as frutas podem ser consumidas tanto puras quanto em receitas. Tente variá-las por dia da semana ou seguir ideias rapidinhas: saladas de frutas; gelatina de ágar-ágar com suco de frutas; frutas cozidas com canela em pó ou agave; e até mesmo um avocado de forno com ovo.

    5. Combine banana com canela

    Fonte de energia e potássio, a banana também pode ser combinada com canela, que é um termogênico natural. Juntas, elas otimizam seu desenvolvimento e o resultado em treinos de cardio, como o Burn Hiit Zone.

    6. Turbine seu café da manhã com tapioca

    Uma das melhores substitutas para o pão francês é a tapioca, que tem quase metade das calorias dele. Ela fica deliciosa acompanhada de queijo cottage ou requeijão light, por exemplo. Para deixá-la ainda mais saborosa, faça uma crepioca! Você só precisa de farinha de tapioca e de ovo – e ainda pode recheá-la. Vale indicar também que a crepioca é ideal para quem treina pela manhã, pois acelera o metabolismo e auxilia no ganho de massa magra.

    7. E com milho

    Ele é uma fonte de energia rica em carboidratos complexos, além de possuir fibras que baixam o colesterol e melhoram o funcionamento do intestino. Aproveite o milho no café da manhã, substituindo o pão por cuscuz, por exemplo. Consuma-o uma hora antes do pré-treino para ajudar no ganho de massa magra.

    8. Redescubra a erva-doce

    Ela é rica em antioxidantes: combate os radicais livre e ajuda a prevenir o envelhecimento. Além disso, é diurética e auxilia na digestão. Além de fazer o clássico chá de erva-doce, você pode acrescentá-la em saladas refrescantes e em águas aromatizadas.

    9. Invista em alimentos ricos em ômega 3

    Aqui estão alguns parada dura: sardinha, atum, semente de chia e nozes. Ricos em ômega 3, esses alimentos ajudam no combate a doenças cardiovasculares e auxiliam a capacidade cerebral. Quer ideias de receitas? Esta torta de atum é fácil e prática. Se você tem dificuldade para inserir a chia na alimentação, que tal experimentar usá-la para fazer um pudim?

    10. Tempere a comida com pimenta

    A pimenta também é um alimento termogênico, acelera o metabolismo. Use-as como tempero nas mais variadas refeições, como nesta receita de atum com crosta de gergelim.

    11. Faça um acompanhamento personalizado

    Um planejamento alimentar dedicado muda tudo. “A diferença é muito grande. Tem aluna que em meses na academia não alcançou o mesmo resultado que a gente conseguiu em um mês após adaptar a alimentação voltada para o treino”, conta Fúlvia. O acompanhamento nutricional leva em conta os seus objetivos, analisa o seu físico e, principalmente, a sua rotina. “Descobrimos o que a pessoa gosta, quem prepara a refeição, se ela come no trabalho, se precisa de indicação de produtos prontos etc. É importante oferecer todo o alicerce para ajudar o aluno a conseguir seguir o plano”, diz a nutricionista sobre o Bio Nutri, serviço personalizado oferecido pela Bio Ritmo há mais de 10 anos.

     

    Fonte(s): Boaforma

Envie uma resposta

Cancelar Resposta