• 10 benefícios gerados pelos exercícios físicos

    10 benefícios gerados pelos exercícios físicos

    Sempre que feito de forma moderada, dosada e supervisionada, o exercício consiste em uma série de benefícios, atuando diretamente nos sistemas do nosso organismo e no metabolismo. Por isto, saiba mais de alguns benefícios do exercício para ter uma vida mais saudável.

    Redução do estresse.

    Se está tendo um dia difícil e não consegue se controlar, que tal dar uma passadinha na academia ou uma corrida na rua? Quando realizamos exercício há um alívio do estresse. O exercício é considerado um “estresse” para o nosso organismo, isto porque ele libera hormônios do estresse chamado de cortisol e catecolaminas. Porém, é uma liberação rápida e a noradrenalina e adrenalina (que são as catecolaminas) aumentam, moderando a resposta do cérebro ao estresse.

    Seja mais feliz.

    O exercício também libera endorfinas, responsáveis pelos sentimentos de felicidade e euforia . Estudos demonstram que o exercício pode aliviar os sintomas de depressão. Por isto, os médicos recomendam que as pessoas que sofrem de depressão ou ansiedade, façam exercícios. Em alguns casos de depressão, o exercício pode ser tão eficaz quanto os comprimidos antidepressivos.

    Melhore a auto-confiança.

    Quando realizamos exercícios, a aptidão física pode fazer com que aumentemos a auto-estima e melhoremos a imagem positiva do nosso corpo, nos sentindo pessoas mais atrativas e melhor com nós mesmos.

    Desfrutando do ar livre.

    Temos que aprender a desfrutar dos benefícios de treinar ao ar livre. A academia é um ótimo ambiente, principalmente, pelo medo da violência que encontramos nas ruas. Porém, existem parques por aí que devem ser utilizados e desfrutados, por os exercícios ao ar livre podem aumentar ainda mais a auto-estima. Além do mais, (não se esquecendo do protetor solar) adquirimos uma fonte ótima de vitamina D pela ação do sol, reduzindo a probabilidade e ocorrência de sintomas depressivos.

    Previna o declínio cognitivo.

    A medida que envelhecemos é normal que ocorra um declínio cognitivo e pode ocorrer doenças degenerativas, como Alzheimer, onde ocorre a redução de algumas funções cerebrais. Enquanto o exercício e uma dieta saudável não podem, ainda, “curar” a doença de Alzheimer, eles podem ajudar o cérebro a melhorar declínio cognitivo que começa após os 45 anos. A prática de atividades físicas, especialmente entre 25 anos e 45 anos, aumenta as substâncias químicas no cérebro e previne a degeneração do hipocampo, que é uma parte importante do cérebro para a memória e aprendizagem.

    Alívio da ansiedade.

    As substâncias químicas quentes que são liberadas durante e após o exercício podem ajudar as pessoas com transtornos de ansiedade, se acalmar. Uma corrida na esteira, por exemplo, de moderada a alta intensidade pode reduzir a sensibilidade à ansiedade.

    Aumento da capacidade intelectual.

    Vários estudos com ratos e homens têm mostrado que o exercício cardio pode criar novas células cerebrais (o que chamamos de neurogênese), melhorando, assim, o desempenho do cérebro em geral. Além do mais, estudos sugerem que um treino intenso aumenta os níveis de uma proteína derivada do cérebro (conhecida como BDNF) no corpo, que auxilia em um pensamento mais rápido e na capacidade de aprendizagem.

    Aguça a memória.

    A atividade física regular aumenta a memória e a capacidade de aprender coisas novas. Quando nos exercitamos, aumentamos a produção de células no hipocampo responsáveis pela memória e aprendizagem. Um estudo mostrou que sprints melhoram o vocabulário entre adultos saudáveis.

    Ajuda no controle do vício.

    O cérebro libera uma substância chamada dopamina. Ela é responsável pelo prazer a qualquer situação, seja ao exercício, alimentos, drogas, etc. O vício é desencadeado pela dependência da própria dopamina que produzimos. Pensando positivamente, o exercício pode ajudar na recuperação dos viciados, pois, pelo menos a curto prazo, a sensação do prazer e liberação de dopamina está voltada ao exercício.

    Maior disposição.

    Vemos muitos comentários de pessoas que queixavam-se de estresse e depressão causados por fadiga crônica, que é aquela sensação de sono inacabável o dia todo. Quando realizamos exercício ocorre um aumento do metabolismo e das funções do nosso organismo, levando a um trabalho árduo do corpo o dia todo, fazendo com que ele fique em constante estado de alerta e disposição.

    E aí?! Vai começar ou não?

Envie uma resposta

Cancelar Resposta